Massagem de pedras quentes

Massagem de pedras

Pedras vulcânicas, técnicas de massagem e óleos aromáticos são os ingredientes que estão na base de uma experiência única e relaxante, conhecida como massagem de pedras quentes, termoterapia ou massagem geotermal. Independente do nome, o que realmente interessa é o total estado de relaxamento que vão viver durante os 60 a 90 minutos que pode durar esta viagem ao paraíso.

Pedras com história

A massagem de pedras quentes foi uma das surpresas trazidas pela proliferação dos spas e a introdução de tratamentos de corpo e mente bem apetecíveis. Apesar de ser uma técnica contemporânea, no fundo, este é um segredo que foi muito bem guardado durante séculos, uma vez que as componentes medicinais das pedras têm vindo a ser exploradas desde há milhares de anos pelas civilizações antigas da China, Egipto, Índia e África, sem esquecer alguns dos povos milenares da Europa e América.

As pedras sempre acompanharam de perto o homem, utilizadas para criar abrigos e aquecê-los, como forma de expressão (esculpidas ou como base de desenhos), para protecção, em cerimónias e, claro, como tratamento holístico. As tradições ancestrais apontam para a colocação de pedras quentes sobre o corpo como tratamento terapêutico, uma forma de protecção ou simplesmente porque transmitiam sensações de bem-estar. Entre outras utilizações, está a dos monges da antiguidade que recorriam às pedras quentes para ajudar a controlar a fome durante os períodos de jejum.

O segredo das pedras

Cada vez mais aperfeiçoada e divulgada, hoje a massagem de pedras quentes é uma terapia que implica a disposição e fricção de pedras vulcânicas no corpo. O segredo destas pedras – ricas em sais minerais – está na herança energética que carregam e que remonta há milhões de anos, mas também na sua capacidade de reter o calor! Lisas e macias, estas pedras de basalto, como também são conhecidas, são o resultado do processo natural de arrefecimento após a libertação de lava vulcânica. Com formatos e tamanhos distintos, as pedras são escolhidas em função da zona do corpo onde serão aplicadas, uma vez que devem encaixar na perfeição.

Uma experiência inesquecível

Num ambiente tranquilo e aconchegante, a terapeuta começa por fazer-lhe uma massagem leve, normalmente com óleos essenciais que, para além de induzir o relaxamento muscular, vai preparar o corpo para receber as pedras, que entretanto encontram-se em aquecimento. Uma vez quentes, as pedras são dispostas ao longo da região vertebral, mas também no rosto, braços, pernas, mãos e pés, ou seja, em qualquer zona do corpo que necessite de ser tratada.

A composição vulcânica das pedras, assim como o calor que delas emana, é o suficiente para penetrar pele e músculos, descontraindo-os e incentivando a circulação sanguínea que, por sua vez, irá auxiliar no tratamento das mazelas em questão. O massagista poderá ainda concentrar a acção das pedras nos pontos mais propícias à acumulação de tensão; e recorre a técnicas de Shiatsu e/ou movimentos de massagem sueca para potenciar o efeito das pedras quentes sobre o corpo.

Para além das suas propriedades terapêuticas, que praticamente dispensam o recurso à pressão manual de uma massagem básica, os “poderes milagrosos” destas pedras quentes residem na sua capacidade de induzir um estado de relaxamento puro – o estado Alfa – que não raras vezes provoca uma fase sedativa.

No final, e com as energias naturais renovadas e reequilibradas (o que, por sua vez, fortalece o sistema imunológico), quem beneficiou de uma massagem de pedras quentes aponta ainda outros resultados duradouros: uma sensação de bem-estar espantosa, alívio total do stress, melhorias na capacidade de concentração, serenidade espiritual e emocional…. no fundo, um equilíbrio completo entre corpo e alma.

Quente e frio

O que muitas pessoas desconhecem acerca desta massagem é que, para além das pedras quentes, também podem ser utilizadas pedras frias! A reacção térmica que a disposição alternada de pedras quentes e frias desencadeia é conhecida como homeostasia, ou seja, a forma que o organismo tem de ordenar os seus desequilíbrios interiores. Os resultados são efeitos fisiológicos e orgânicos positivos, que contribuem para corpo e mente sã – uma acção duplamente eficaz, que permite a recuperação física e psíquica.

As pedras quentes produzem efeitos tão benéficos como: o relaxamento muscular, vasodilatação, aumento da irrigação sanguínea e consequente desintoxicação dos órgãos internos, aumenta o metabolismo celular e tranquiliza o sistema nervoso.

As pedras frias, por sua vez, não ficam nada atrás e actuam como um estimulante, tonificando músculos, restabelecendo a energia vital, melhorando as funções orgânicas e contribuem para a perda de peso, tendo inclusive um efeito analgésico, que alivia as inflamações. Para além disso, harmoniza o sistema nervoso, reduzindo significativamente os níveis de stress.

Recomendado para…

Com múltiplos benefícios, começando pelo seu efeito “escape” de um quotidiano agitado e marcado pelo stress e falta de tempo, a termoterapia está ainda recomendada para quem sofre de dores musculares e menstruais, obstipação e perturbações do aparelho digestivo, má circulação, problemas relacionados com as vias respiratórias, cansaço, depressão e ansiedade. É igualmente utilizada no tratamento de obesidade, gordura localizada e celulite.

Precauções

A massagem de pedras quentes não é uma terapia invasiva, mas é sim extremamente envolvente, pelo que se desaconselha a sua administração em mulheres grávidas ou em pessoas que estejam febris, que sofrem de asma, cistite ou qualquer outro tipo de infecção.

A sua votação: 

Artigos relacionados