Massagem sueca, para iniciantes e não só

Massagem sueca

Há mais de cem anos que a massagem sueca tem vindo a aliviar dores e a retemperar forças em corpos de todo o mundo. Tal como o seu próprio nome indica, esta massagem foi criada pelo sueco Henrik Ling, um atleta e fisiologista que estudou e aperfeiçoou as melhores técnicas de massagem que eram aplicadas em si, para as poder aplicar eficazmente nos outros. Hoje, a massagem sueca é uma das terapias mais procuradas nos spas e clubes de wellness.

Entre a Suécia e a China

Atleta de esgrima, Henrik Ling passou muitos anos em viagem, alguns dos quais passados na companhia de um amigo chinês que lhe ensinou tudo o que sabia sobre terapias alternativas e técnicas de massagem pensadas exclusivamente para melhorar a força, flexibilidade e resistência de quem pratica um desporto tão exigente como a esgrima. De regresso à Suécia, diz-se que Henrik Ling aplicou tudo o que aprendeu nele próprio (nomeadamente movimentos de pressão, de puxar e de apertar), de forma a conseguir curar todas as lesões desportivas das quais sofria. Espantado com o bem-estar geral conseguido, empenhou-se no estudo da medicina e na forma como estes movimentos milenares podiam ser postos ao serviço de toda a população. Entre 1800 e 1839 (ano da sua morte), Henrik Ling desenvolveu um conjunto de exercícios e movimentos de corpo que podiam ser divididos em quatro grupos – pedagógicos, médicos, militares e estéticos. O seu trabalho recebeu o reconhecimento máximo em 1831 quando foi apontado membro da Associação Sueca de Medicina e professor titular em 1835. Assim nasceu a massagem sueca…

Princípios terapêuticos

A massagem sueca tem a particularidade de ter sido criada com o intuito específico de relaxar os músculos através da aplicação de pressão, de forma a encostá-los contra os músculos mais profundos e até os ossos. Em adição, os movimentos que compõem uma massagem sueca são sempre efectuados no sentido do fluxo sanguíneo. Desta forma, não só se consegue aumentar o fluxo de oxigénio no sangue, como se eliminam toxinas nocivas do organismo. Embora na Suécia seja simplesmente conhecida como a “massagem clássica”, a verdade é que a massagem sueca é isso mesmo – um excelente ponto de partida para quem vai usufruir de uma massagem pela primeira vez e não sabe que tipo deve escolher. Para além disso, a massagem sueca serviu de base para vários outros tipos de massagem, entretanto desenvolvidas.

6 movimentos mágicos

A massagem sueca é caracterizada por movimentos firmes mas suaves, que também podem ser mais intensos, dependendo do gosto e necessidade de cada um. A utilização de óleos essenciais é sempre uma opção no que toca a esta terapia. O que não difere são as 6 técnicas que compõem a massagem sueca e que podem ou não seguir uma sequência pré-determinada:

  • “Effleurage”: movimentos deslizantes com recurso às palmas das mãos, polegares e/ou pontas dos dedos que, ao cobrirem mais do que uma área do corpo, acabam por ligá-las uma às outras (em vez de as seccionar, como parece a quem está a usufruir da massagem).
  • “Petrissage”: uma acção semelhante à de “amassar pão”, estes movimentos requerem o uso experiente das mãos, polegares e/ou pontas dos dedos que, ao apertarem os músculos do corpo, estão a prepará-los para todos os movimentos penetrantes e efeitos benéficos da massagem em si.
  • Fricção: o calor é o elemento chave para auxiliar no relaxamento dos músculos e a fricção é a forma que o massagista tem para aquecer o corpo – normalmente através de movimentos circulares com as palmas das mãos a pressionar o corpo ou então o massagista pode ainda esfregar as palmas das suas mãos uma contra a outra e depois pousá-las no corpo de quem massaja.
  • Vibração: os movimentos oscilatórios (para a trás e para a frente na pele) criados com a ajuda da base ou do lado da mão, permitem relaxar os músculos de uma zona específica.
  • “Tapottement”: estes movimentos de percussão rítmica envolvem pancadas firmes e contínuas no corpo com os lados das mãos ou com as mesmas fechadas em punho. Esta técnica tem uma função dupla essencial: relaxa e estimula em simultâneo.
  • Tracção: esta técnica resume-se ao dobrar e alongar das pernas, braços e, por vezes, cabeça de quem está a ser massajado; é exclusivamente feita no final da massagem quando os músculos estão quentes e relaxados.

Benefícios físicos e emocionais

Como todas as massagens, também a sueca tem a sua quota-parte de benefícios físicos e emocionais:

  • Redução de dores musculares
  • Redução de dor associada a articulações rígidas
  • Alívio para doentes com artrose e má circulação
  • Eliminação de toxinas nocivas acumuladas no organismo
  • Incentiva uma melhor circulação sanguínea
  • Alonga os ligamentos e tendões, mantendo-os fortes e resistentes
  • Maior e melhor flexibilidade
  • Estimula a pele, renovando o seu aspecto
  • Acalma o sistema nervoso
  • Reduz os níveis de stress físico e emocional
  • Sensação de relaxamento e bem-estar generalizado
  • É utilizado para o tratamento de algumas condições médicas
A sua votação: 

Artigos relacionados