Spa vs. Termas – descubra as diferenças!

Gota de água

Uma prática milenar, outra bem mais recente, os spas e as termas têm na água e nas suas mil e uma propriedades a sua grande musa inspiradora. Embora com conceitos e tratamentos distintos, partilham de um objectivo comum: “saúde pela água”, para um equilíbrio entre corpo e mente, para cuidar da beleza exterior e interior.

Spa

  • Um spa não pode ser considerado, por si só, um tratamento para uma doença, sendo antes um refúgio do stress e cansaço diários. Nesse sentido, privilegia os tratamentos voltados para a estética, para o bem-estar físico e psíquico.
  • Utilização de água da rede pública, aquecendo-a conforme o efeito desejado.
  • Os utilizadores dos spas não têm qualquer denominação específica.
  • Um mundo essencialmente feminino, os spas estão, no entanto, a ser cada vez mais procurados pelos homens.
  • Os spas são procurados por pessoas de todas as idades, com maior incidência nos jovens e adultos.
  • Os tratamentos podem durar horas, meio-dia, um dia ou vários dias, com opção de pernoitar.
  • Em Portugal, os spas subsistem sozinhos ou são parte integrante de hotéis, health clubs, clínicas de estética ou termas. Alguns spas incluem ginásios, disponibilizando várias modalidades desportivas, de relaxamento ou de orientação.
  • Existem mais de 300 spas espalhados por Portugal Continental e Ilhas.
  • Os spas dispõem de instalações e equipamentos ultra-modernos (incluindo jacuzzi, piscina, sauna, banho turco, sala de relaxamento, sala de tratamento, sala de estética, cabeleireiro…), onde a decoração tem um papel fundamental para se conseguir um ambiente confortável e luxuoso. Todos os detalhes contam e nada é deixado ao acaso, desde a palete de cores e os têxteis (toalhas, roupões, chinelos...), passando pelas velas, flores, plantas, objectos decorativos e música ambiente.
  • De pequena a média dimensão, os spas conseguem prestar cerca de uma dezena de tratamentos em simultâneo.
  • Contempla as terapias alternativas ou holísticas, caso da Acupunctura, Algoterapia, Aromaterapia, Cromoterapia, Fitoterapia, Frutoterapia, Hidroterapia, Massagens de Relaxamento, Massoterapia (Shiatsu), Musicoterapia, Pressoterapia, Reflexologia, Reiki e Talassoterapia, entre outras.
  • Disponibiliza tratamentos diversos: para rosto e corpo (limpeza, esfoliação, máscara, envolvimentos em mel, leite, chocolate ou vinho…), massagens (relaxamento, oxigenante, reafirmante, drenagem linfática, anti-celulítico…), banho turco, suíço e escocês, jorro jet, aerobanho, thalaxion, programas detox, tratamentos específicos para grávidas, tratamentos específicos para homens, tratamentos energéticos, tratamento chromotherm, serviços estéticos e capilares, entre outros.
  • Os tratamentos spa não são alvo de prescrição médica. Antes de iniciar qualquer tratamento, o utilizador tem uma consulta prévia com especialistas em estética (e nos tratamentos em questão) que aconselham um tratamento personalizado, acompanhando a sua evolução do princípio ao fim.
  • Os spas realizam tratamentos ao longo de todo o ano.
  • O spa passa a fazer parte da vida de quem o frequenta, uma vez comprovados os efeitos positivos na sua qualidade de vida, na auto-estima e na harmonia entre corpo e mente.

Termas

  • As termas privilegiam os tratamentos voltados para a saúde.
  • Utilização de águas termais com propriedades terapêuticas muito específicas, normalmente anti-inflamatórias e/ou analgésicas, devido às particularidades da sua composição físico-química.
  • Os utilizadores das termas são denominados aquistas.
  • Apesar de grande parte dos utilizadores serem mulheres, sempre existiram muitos homens aquistas, até porque frequentar as termas foi, e continua a ser, uma actividade que os casais fazem em conjunto.
  • As termas são normalmente procuradas por pessoas mais velhas e pelos idosos.
  • Os tratamentos são por norma longos, implicando estadias de vários dias seguidos. As termas portuguesas estão todas equipadas com alojamento.
  • A actividade termal não se enquadra em qualquer outra, no entanto, muitas termas têm vindo a adaptar-se aos sinais do tempo. Hoje em dia disponibilizam vários tratamentos spa, com programas especificamente voltados para o bem-estar e relaxamento.
  • Existem cerca de 30 estâncias termais em Portugal, a maior parte das quais se encontram no norte e no centro do país.
  • Cada vez mais modernas e actualizadas, as termas procuram manter, no entanto, a sua traça antiga e histórica. Por norma, as suas instalações estão envoltas por paisagens de grande beleza natural. Privilegiando interiores simples e confortáveis, disponibilizam equipamento tão diverso como: piscina termal com camas de ar, cascatas e postos de hidromassagem, banho turco, hidromassagem, banho de imersão com duche subaquático, enteroclises, alta frequência, equipamento de irrigação e de nebulização, duche circular, duche jacto, duche massagem vichy, aplicação de lamas termais, cabines de massagens, bancada de ORL, cama de vapor à coluna e vapor aos pés e mãos, entre outros.
  • Com instalações muito amplas, as termas estão normalmente estruturadas para efectuar uma ou duas centenas de tratamentos em simultâneo.
  • Nas termas, privilegia-se o recurso a técnicas termais específicas, caso da: Aplicação Manual, Balneoterapia, Electroterapia, Hidrocinesioterapia, Hidroterapia, Massagem Manual, Talassoterapia, entre outras.
  • Quem procura uma estância termal, procura tratamentos específicos para: afecções nefro-urinárias, reumáticas, músculo-esqueléticas, do aparelho circulatório, das via-respiratórias, do aparelho digestivo, para asma, bronquite, diabetes, doenças de pele e patologias dermatológicas, doenças metabólico-endócrinas, doenças ginecológicas, hipertensão, assim como tratamentos vocacionados para o sistema nervoso e o sistema osteoarticular. As terapêuticas termais são ainda adequadas para a medicina física e de reabilitação.
  • Os tratamentos termais são alvos de prescrição médica. Antes de iniciar qualquer tratamento, os aquistas têm uma consulta prévia com um médico hidrologista que, depois de realizado o diagnóstico clínico, determina os tratamentos a realizar pelo aquista, acompanhando-o do princípio ao fim.
  • Embora grande parte das termas portuguesas obedecem a uma época termal que engloba os meses de Maio a Outubro, algumas realizam tratamentos ao longo de quase todo o ano.
  • As termas passam a fazer parte da vida de quem as frequenta, uma vez comprovados os efeitos positivos na melhoria da sua saúde e/ou doença específica e, consequentemente, na sua qualidade de vida.
A sua votação: 

Artigos relacionados